Compartilhar no WhatsApp

A partir desta segunda-feira (14), o preço de todas as corridas no aplicativo Uber sofrerá um reajuste de 6,5% no valor total. De acordo com a empresa, o reajuste é temporário, e foi motivado pelo aumento do preço dos combustíveis no país.

Uber aumentará preço de corridas em 6,5% a partir desta segunda

O anúncio da nova medida chegou até os motoristas que prestam serviços para o aplicativo a partir de um email, onde era citado que para estes trabalhadores, os novos valores do litro da gasolina e do óleo diesel era “ainda mais significativo”.

Continua depois da publicidade

“A partir de 14/3, realizaremos um reajuste temporário de 6,5% no preço de viagens para os usuários, com o objetivo de aumentar os ganhos dos parceiros em todas as cidades e em todos os tipos de viagem”, afirma a empresa no e-mail.

A Uber também disse que irá ajudar os seus motoristas parceiros “nesse cenário de instabilidade” com o investimento de 100 milhões em iniciativas e promoções focadas em auxiliar no aumento de ganhos e na redução dos custos sentidos pelos colaboradores.

Sergipe

No município de Lagarto os motoristas dos aplicativos Uber e 99 fixaram o valor mínimo de R$ 10,00 para a realização de viagens no município, mesmo que o aplicativo sugira um valor menor.

A informação foi divulgada na manhã da última sexta-feira, 11, por meio de uma nota assinada pela categoria. Nela, os motoristas argumentam que os sucessivos aumentos no preço dos combustíveis e a falta de reajuste nos valores repassados aos motoristas pelas empresas tornaram impossível a realização de viagens com base nos valores sugeridos pelos aplicativos.

Motorista acha reajuste insuficiente

Um dos motoristas que recebeu o anúncio da nova medida da Uber neste fim de semana foi Fabrício Andrade, que mora em São Sebastião e usa o aplicativo como fonte de renda. Segundo ele, o reajuste foi insuficiente para trazer reais benefícios para os colaboradores diante da alta dos preços dos combustíveis. “Eu ainda acho pouco, porque o nosso lucro é muito pequeno. Para se ter uma ideia, metade do lucro que eu tenho hoje é de combustível”

O lucro citado por Fabrício foi bastante prejudicado desde que o novo aumento dos combustíveis anunciado pela Petrobrás entrou em vigor nesta sexta-feira (11). Segundo o motorista, o seu prejuízo foi de cerca de 30% desde a nova medida da estatal, perdendo 100 reais diários que são necessários para a complementação da sua renda.

“Antes do reajuste, todo dia eu boto 150 reais no meu carro de combustível, desses 150, eu conseguia fazer uns 150, e estourando uns 350 reais. Agora, com esse aumento da gasolina, eu percebi que com esses mesmos 350, eu só consigo uns 250 reais”, comenta o colaborador.

Por este prejuízo, Fabrício observa que o aumento dos custos das corridas para os consumidores deveria ser de 30%. Para se ter uma ideia, uma corrida de R$ 90 passaria a custar R$120.

“Não adianta ser bom para um lado e não ser bom para o outro. Hoje, o valor mínimo de uma corrida não compra nem um litro de combustível. Não adianta eles [a empresa] passarem a mão no consumidor e meterem a faca no motorista”, observa Fabrício Andrade.

Por Gabriel de Sousa – redacao@grupojbr.com