Compartilhar no WhatsApp

Na última sexta-feira, 28, a polícia foi acionada para atender a uma ocorrência de um suposto cárcere privado com o agravante de lesão corporal contra um idoso estrangeiro, de 63 anos, de nome Ralf Ernst Walraevens. O fato se deu em um condomínio localizado no bairro Farolândia.

Continua depois da publicidade

A denúncia partiu de moradores do condomínio, que não viam o idoso, que tem origem alemã, circulando nas áreas comuns a cerca de 48 horas, uma vez que ele e sempre descia para fumar cigarro. Funcionários que fazem a coleta de lixo também relataram que ele não entregava o lixo como de costume.

Uma filha do idoso, que reside na Alemanha, estranhou o sumiço do pai e pediu ajuda ao advogado e também a um amigo de Ralf, na tentativa de descobrir o que havia de errado com o pai.

Ao chegar à residência, os policiais foram recebidos pela esposa do idoso, Josileide Souza Walraevens, de 32 anos. Segundo o relato dos policiais, ela foi ríspida e, após muito diálogo, eles foram autorizados a entrar e encontraram o idoso deitado em seu quarto.

Ao avistar os policiais, Ralf começou a chorar e disse ter sido agredido na cabeça e que queria deixar o apartamento e Josileide não deixava, inclusive, ele estava dando entrada no processo de divórcio, o que foi confirmado por seu advogado.

Ainda de acordo com os policiais, Ralf parecia estar dopado, pois não reagia bem aos questionamentos que eram feitos, além de apresentar hematomas no braço, na mão e na testa. Ele contou ainda que Josileide havia escondido seus celulares e o seu cartão bancário.

Questionada sobre a situação, a esposa afirmou que Ralf estaria ameaçando levar a filha do casal, de apenas 2 anos, para a Alemanha quando se separassem. Ralf, Josileide e o filho dela, um adolescente de 14 anos, foram encaminhados para a delegacia.

A delegada que atendeu a ocorrência, Heilliara Farias, após ouvir as partes, decretou a prisão em flagrante de Josileide. Já na tarde deste sábado, 29, após audiência de custódia, ela foi liberada para responder ao processo em liberdade, desde que cumpra algumas medidas, como o distanciamento do idoso e o comparecimento mensal em juízo.

Por Fan F1