Compartilhar no WhatsApp

Motoristas de aplicativo realizam atos em Aracaju, nesta segunda-feira (11), como protesto e homenagem ao colega de trabalho encontrado morto com sinais de esfaqueamento, em um canavial no município de Laranjeiras. Este foi o terceiro caso de homicídio do ano entre profissionais da área que atuam em Sergipe, segundo representantes da categoria.

Motoristas de aplicativo fazem ato em Aracaju após desaparecimento e morte de colega — Foto: Anna Fontes/TV Sergipe

A categoria realizou uma carreata pela Avenida Tancredo Neves e parou no Terminal de Integração da capital (DIA), fechando uma via da Avenida José Carlos Silva, sentido Adélia Franco, nas imediações do viaduto Governador Marcelo Déda. O trânsito na alça do viaduto que dá acesso a Avenida José Carlos Silva, foi bloqueado e liberado no início da tarde.

Continua depois da publicidade

Durante o ato, a categoria pediu segurança. “Infelizmente a situação está muito grave. Mais um pai de família foi esfaqueado e morto por bandidos. Estamos fazendo reivindicações há vários meses, clamando às autoridades que tomem as devidas providências e não estamos tendo retorno”, disse o representante da categoria, Everton Santos.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que a Polícia Militar faz um trabalho preventivo com blitze e, nos casos específicos de roubos contra motoristas de aplicativo, os casos são avaliados pela Coordenadoria de Polícia Civil da Capital (Copcal). E que, como resultado dessa estratégia, já foram registrados vários flagrantes e diversos mandados de prisão foram cumpridos.

A nota ainda destacou que “é preciso que as empresas que gerenciam os aplicativos forneçam melhores condições de segurança tanto para os usuários, quanto para os motoristas”.

Despedida

Sepultamento ocorreu em cemitério na capital — Foto: Anderson Barbosa/TV Sergipe

O corpo da vítima foi sepultado por volta das 10h20 da manhã desta segunda, no Cemitério Colina da Saudade, em Aracaju. O corpo chegou a um velatório da capital por volta das 9h50, mas não pôde ser velado pelos familiares, amigos e colegas que o esperavam devido ao avançado estado de decomposição.

Ele ficou desaparecido por dois dias, após sair para trabalhar na sexta-feira (8). Após mobilização e buscas, o carro foi encontrado em Nossa Senhora do Socorro, e o corpo dele em Laranjeiras.

Além de trabalhar como motorista, ele era viúvo e deixou dois filhos.

Suspeitos presos

Carro de motorista de aplicativo que está desaparecido — Foto: Anderson Barbosa/TV Sergipe/Arquivo

Quatro homens, de 20, 26, 31 e 35 anos, foram presos suspeitos pelo crime. Um deles estava com o documento do veículo.

Segundo a SSP, o grupo foi autuado em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver e o Departamento de Homicídios já pediu as prisões preventivas pelo crime de latrocínio. Todos possuem antecedentes criminais, sendo três por homicídio.

Por G1 SE