Compartilhar no WhatsApp

A Polícia Civil de Sergipe suspendeu temporariamente na tarde deste sábado (2) as buscas pelo corpo de uma mulher, de 35 anos, que teria sido torturada e morta por um casal de pastores evangélicos e o filho deles, presos em Araçatuba (SP), e transferidos para Sergipe na tarde dessa sexta-feira (1º). A informação foi confirmada pela Polícia Civil.

Local indicado por casal onde estaria o corpo de uma mulher — Foto: SSP-SE

De acordo com a polícia, assim que desembarcou em Aracaju, o casal e o filho foram levados para o município de Teotônio Vilela, em Alagoas. Eles indicaram o local onde o corpo teria sido enterrado no município, mas depois de várias buscas e escavações o corpo não foi localizado.

Continua depois da publicidade

As buscas foram suspensas e serão retomadas após definições de novas estratégias pela polícia. O casal está custodiado em Aracaju.

Segundo a Secretaria Segurança Pública, informações detalhadas serão repassadas após a conclusão do inquérito policial. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O crime

O crime aconteceu em julho de 2020, no Conjunto Marivan, Bairro Santa Maria, Zona Sul da capital.

De acordo com as investigações, depois de matar a vítima, o casal levou o corpo dela para o interior de Alagoas. Com a ajuda dos dois filhos, um deles adolescente, o corpo foi queimado e enterrado em um canavial.

Depois os suspeitos fugiram para o município de Riachuelo, no Leste sergipano e, em seguida, foram para São Paulo, onde foram presos.

Por G1 SE