Compartilhar no WhatsApp

A Polícia Federal prendeu Rubens Villar Coelho, conhecido como Colômbia, suspeito de participação nos homicídios do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips. Os crimes ocorreram no início de junho na região do Vale do Javari, no Amazonas.

Montagem com fotos do indigenista brasileiro Bruno Araújo Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips — Foto: TV Globo/Reprodução

A prisão foi confirmada ao blog pelo superintendente da PF no Amazonas, Eduardo Fontes.

Continua depois da publicidade

Rubens Villar Coelho foi detido em flagrante por uso de documentos falsos ao ser ouvido na delegacia de Tabatinga sobre suposta participação nos homicídios. Ele negou envolvimento com o crime.

Como a pena do crime de uso de documentos falsos é superior a quatro anos, Coelho não poderá solto por pagamento de fiança. E a PF pretende pedir a prisão temporária dele para que possa aprofundar as investigações.

Como o blog já mostrou, Colômbia teria documentos falsos que indicam nascimento no Brasil – mas, na verdade, trata-se de um peruano.

Apesar de negar participação nos assassinatos, uma das linhas de investigação da PF é de que Colômbia, que seria um traficante, compra pescado ilegal de criminosos da região, e seria o mandante das mortes de Dom e Bruno.

A PF deve dar uma entrevista nesta sexta-feira (8) com atualizações do caso. Entre os pontos, a PF vai explicar como foi feita a reconstituição do crime sobre o envio do caso para a Justiça Federal, por ter relação com terras indígenas.

Nesta sexta-feira também vence o prazo das prisões dos três suspeitos do crime.

Esse texto poderá ser atualizado para correção ou acréscimo de informações.

Por Andréia Sadi / G1