Compartilhar no WhatsApp

Equipes da Delegacia Regional de Lagarto e do 7º Batalhão da Polícia Militar (7º BPM) interceptaram um grupo criminoso logo após um roubo em um micro-ônibus do transporte intermunicipal no município localizado no centro-sul sergipano. Na ação policial, que ocorreu na tarde desta terça-feira, 12, três homens entraram em confronto com os policiais.

Continua depois da publicidade

De acordo com o delegado Paulo Cristiano, as investigações apuraram roubos em veículos do transporte intermunicipal. “As equipes vinham investigando uma série de roubos praticados em micro-ônibus que fazem o transporte de passageiros no interior do estado”, detalhou.

Conforme o delegado, os crimes eram praticados da mesma forma. “Catalogamos ao longo de um mês de seis a sete roubos a mão armada. Dois indivíduos entravam no veículo se passando por passageiros e, assim que o ônibus voltava ao trajeto, eles anunciavam o assalto e tomaram bens como celulares e dinheiro”, especificou.

Segundo Paulo Cristiano, as investigações identificaram que os crimes eram praticados por um grupo de indivíduos. “O grupo realizava esses assaltos sempre com o apoio de um ou dois veículos na retaguarda das ações criminosas”, acrescentou o delegado.

Na manhã desta terça-feira, 12, o grupo fez um novo roubo. “Em uma localidade que fica entre a sede de Lagarto e o povoado Colônia 13. Dois indivíduos entraram em um micro-ônibus e tomaram de assalto cerca de dez celulares e uma certa quantidade em dinheiro”, narrou o delegado.

As polícias foram acionadas e fizeram um cerco na região. “As equipes encontraram os indivíduos em um veículo de cor branca em fuga para o povoado Brasília. Na abordagem, eles reagiram e entraram em confronto. Com eles, foram apreendidos dez celulares e dinheiro, além de duas armas de fogo e um simulacro”, revelou.

As investigações irão ter continuidade para convocar as vítimas e apurar se outros crimes foram praticados pelo trio localizado na tarde de hoje. A Polícia civil solicita que denúncias sobre práticas criminosas na região sejam repassadas por meio do Disque-Denúncia (181).

Fonte: SSP/SE