Compartilhar no WhatsApp

Os norte-americanos podem começar a receber a vacina contra a Covid-19 no dia 11 de dezembro, disse neste domingo (22) o chefe do programa de vacinas do governo dos Estados Unidos, o doutor Moncef Slaoui.

Os consultores da Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) vão se reunir no dia 10 de dezembro para discutir se autorizam a vacina de uso emergencial contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer em parceria com a alemã BioNTech.

Continua depois da publicidade
A autorização visa ampliar a oferta e a rede de testagem, bem como reduzir a alta demanda em serviços públicos de saúde durante a pandemia. Até o momento, os testes eram realizados apenas em clínicas e hospitais. Reprodução/Getty Images

Se ela for aprovada, o plano do governo é enviar as doses para os estados em até 24 horas.

No sábado (22), os EUA ultrapassaram 12 milhões de infecções por Covid-19

Segundo a Pfizer, a vacina, que requer duas doses administradas com cerca de três semanas de intervalo, demonstrou ser 95% eficaz.

A empresa também afirma que tem doses suficientes para proteger 25 milhões de pessoas até o final do ano.

A vacina será distribuída com base na população de cada estado dos EUA, disse Slaoui. Cada um deles decidirá quem recebe a vacina primeiro.

Mas a recomendação do governo é de que seja dada prioridade aos profissionais de saúde, trabalhadores da linha de frente e idosos.

Cerca de 70% da população precisa ser imunizada para obtenção da imunidade coletiva, meta que o país pode atingir até maio, segundo Slaoui.

Por G1