Compartilhar no WhatsApp

Aeronaves russas foram interceptadas por países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Mar Báltico, Barents e no Mar do Norte, de acordo com comunicado da organização nesta sexta-feira (4).

Um Alerta de Reação Rápida da OTAN foi lançado para interceptar e identificar aeronaves russas na área do Mar de Barents. O norueguês P-3 Orion identificou a aeronave. A operação foi liderada pela unidade de controle tático e relatório em Ørland, 131 Air Wing
Cortesia da Força Aérea Real Norueguesa

Caças F-15E dos Estados Unidos interceptaram aeronaves russas operando próximo ao espaço aliado da Otan no Mar Báltico nesta quinta-feira (3). Os F-15 foram enviados pelo Centro de Operações Aéreas Combinadas Uedem (CAOCUE) da base aérea de Amari, na Estônia, para investigar as aeronaves desconhecidas que transitavam pelo espaço aéreo perto dos Estados bálticos.

Continua depois da publicidade

De acordo com o comunicado do Gabinete de Relações Públicas do Comando Aéreo Aliado, os americanos identificaram dois caças Su-25 e dois MiG-31 russos, que não haviam apresentado plano de voo e não se comunicavam com o Controle de Tráfego Aéreo. Durante a interceptação, também foi identificado um avião de transporte russo TU-154.

“Em nenhum momento a aeronave russa entrou no espaço aéreo aliado e todas as interações foram seguras e profissionais”, informou a Otan.

Além disso, a força aérea norueguesa interceptou um avião de reabastecimento russo junto a bombardeiros durante um reabastecimento ar-ar. A Força Aérea Real Britânica também identificou aeronaves da Rússia que estavam voando em direção às Ilhas Britânicas.

A organização informou que as operações de policiamento aéreo “respondem a aeronaves militares e civis que não seguem os regulamentos internacionais de voo e se aproximam do espaço aéreo dos Aliados. Essas respostas visam salvaguardar o espaço aéreo da OTAN e apoiar a segurança de todos os usuários do ar”.

Henrique Andrade , Tiago Tortella da CNN