Compartilhar no WhatsApp

Policiais civis do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri), com o apoio da Superintendência da Polícia Civil (Supci) e da Divisão de Inteligência (Dipol), prenderam dois suspeitos do latrocínio de Gabriel de Jesus Santos, 25 anos. O crime foi praticado no dia 8 de novembro deste ano. As prisões ocorreram na quinta-feira, 17.

Continua depois da publicidade

De acordo com a delegada Juliana Alcoforado, o crime foi praticado sob a ponte do bairro Industrial, na capital. Gabriel tentava ajudar um conhecido, que foi assaltado, a recuperar seus pertences, quando os autores dispararam contra ele. Os suspeitos, de 29 e de 32 anos, são ex-presidiários e ainda encontravam-se em regime aberto pela prática de roubos.

“O jovem estava bebendo com amigos, quando um conhecido foi assaltado e pediu ajuda. Ele era acostumado a ajudar as pessoas, pegou sua motocicleta e, junto à vítima, foi atrás dos assaltantes. Lá, tentou barganhar para que os assaltantes devolvessem o produto do roubo. Eles dispararam contra Gabriel, que faleceu”, complementou.

As investigações foram iniciadas logo após a ação criminosa e os autores do crime foram identificados pela Polícia Civil. “Passamos a apurar o fato e chegamos à autoria delitiva. Apreendemos na residência de um deles a quantia de cerca de R$ 12 mil, além de relógios e outros produtos, bem como encontramos as roupas utilizadas no dia do crime”, citou.

Juliana Alcoforado destacou ainda que os suspeitos do crime foram reconhecidos através das imagens obtidas a partir de câmeras de segurança. “As testemunhas já identificaram os suspeitos e as imagens não deixam dúvidas sobre a autoria delitiva. Foi latrocínio a partir do momento em que foi um crime praticado para garantir o proveito criminoso do roubo que tinha sido praticado anteriormente”, reiterou.

Eles foram localizados e presos na manhã da última quinta-feira, 17, e já encontram-se à disposição da Justiça. A Polícia Civil ressalta que informações e denúncias sobre ações criminosas e suspeitos de crimes podem ser repassadas através do Disque-Denúncia, no telefone 181. O sigilo é garantido.

Fonte: Policia Civil