Compartilhar no WhatsApp

A 19ª Zona Eleitora da Justiça Eleitoral, em Propriá, cassou os diplomas e direitos políticos do prefeito e vice do município, Valberto Lima (MDB) e Rafael Sandes (PDT), respectivamente, por abuso de poder. A decisão foi proferida pelo juiz Geilton Costa Cardoso da Silva nesta quarta-feira (27).

Rafael Sandes e Valberto Lima — Foto: Reprodução/redes sociais

A ação, ajuizada pelo diretório municipal do partido Democratas em dezembro de 2020, afirma que os réus prometeram vantagens a eleitores em troca de votos. A chapa teve 45,86% dos votos (7.109), contra o candidato Luciano Nascimento, que ficou em segundo lugar com 44,32% (6.870).

Continua depois da publicidade

Com a decisão, Valberto Lima e Rafael Sandes ficam inelegíveis até novembro de 2028. O prefeito ficou condenado a pagar multa de R$ 40 mil e o vice, de R$ 20 mil.

Em nota, a defesa dos réus informou que vai recorrer da decisão e que, como a ação é em primeira instância, não acarreta cumprimento imediato das penas. A defesa ainda disse que tomou com surpresa a decisão já que o Ministério Público Eleitoral opinou pela improcedência da ação.

Fonte: G1 SE