Compartilhar no WhatsApp

O Sindicato dos Profissionais do Ensino do Município de Aracaju (Sindipema) deflagrou na manhã desta quarta-feira, 16, uma marcha para cobrar das autoridades a atualização do piso salarial dos professores. O ato se concentrou na sede do Sindipema e percorreu ruas e avenidas da capital até a frente da Prefeitura de Aracaju (PMA).

Em defesa da atualização do piso, Sindipema realiza ato em Aracaju

De acordo com o presidente do sindicato, Obanshe Porto, os próximos passos do movimento será a negociação, mas caso não haja, os professores da rede municipal poderão entrar em greve.

Continua depois da publicidade

“Infelizmente, se for preciso a gente vai deliberar greve dentro de 30 dias, se não avançar com a comissão de negociação, se eles não sinalizarem para gente que vão cumprir imediatamente a Lei do Piso e atualizar a tabela salarial, iremos iniciar as tratativas para deliberar uma greve geral na Educação em Aracaju”, afirma o presidente.

Atos

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação convocou uma Mobilização Nacional da Educação em defesa da valorização da categoria para essa quarta-feira, 16. Por isso, tanto os professores da rede municipal, quanto da rede estadual, realizaram atos na capital sergipana no dia de hoje.

PMA

Em resposta ao Portal Infonet,  a Prefeitura de Aracaju explicou que está recebendo os representantes do Sindicato dos Profissionais do Ensino do Município de Aracaju (Sindipema), ouvindo suas reivindicações e analisando as saídas possíveis para as demandas apresentadas. “Na última segunda-feira, 14, por exemplo, o sindicato foi recebido pela Comissão de Negociações da Prefeitura no Centro Administrativo Prefeito Aloísio Campos”, disse a administração municipal em nota.

A prefeitura informou ainda que a reunião contou com a presença dos secretários municipais da Fazenda, Jeferson Passos; do Planejamento, Orçamento e Gestão, Augusto Fábio Oliveira e da Educação, Cecília Leite, que ouviram as demandas e o sindicato se comprometeu a enviar, oficialmente, o percentual de reajuste pleiteado pela categoria, para que seja analisado pela Prefeitura. “A partir do recebimento do pleito, os estudos técnicos serão desenvolvidos para avaliar o impacto para o município e será marcado um novo encontro com os representantes da categoria”, finaliza a nota.

Por Luana Maria e João Paulo Schneider Infonet