Compartilhar no WhatsApp

Um ex-aluno do colégio Colonia High School, em Nova Jersey, Estados Unidos, descobriu que 93 colegas de escola desenvolveram, assim como ele próprio, tumores cerebrais raros ao longo dos anos. Al Lupiano afirma que existem casos da doença em pessoas que frequentaram o local entre 1975 e 2014.

Colonia High School recebe atualmente cerca de 1.300 alunos
REPRODUÇÃO/COLONIA HIGH SCHOOL

A busca de Lupiano começou depois que a esposa e a irmã dele foram diagnosticadas com o mesmo tumor do qual ele tinha se curado na década de 1990. Apesar do parentesco, havia mais um elo entre os três: o fato de terem frequentado a mesma escola — a Colonia High School.

Continua depois da publicidade

No leito de morte da irmã, que faleceu em decorrência do tumor aos 44 anos, Lupiano prometeu ir atrás do motivo pelo qual os três passaram pela mesma doença.

Em menos de seis semanas, Lupiano encontrou 93 pessoas conectadas à escola que tiveram o mesmo tumor. Segundo o jornal Star-Ledger, a maioria dos casos é de alunos que estudaram na Colonia High School entre 1975 e 2000, mas pessoas que se formaram em 2014 também foram diagnosticadas com a doença.

“O que eu acho alarmante é que há somente uma ligação ambiental para tumores primários e é radiação ionizante”, contou Lupiano ao canal americano CBS News. “Não é água contaminada. Não é o ar. Não é algo no solo. Não é algo feito por nós por péssimos hábitos.”

Após a descoberta de Lupiano, o prefeito da cidade de Woodbridge, John McCormac, e outras autoridades locais autorizaram uma busca por algo que possa estar levando ao desenvolvimento de tumores em ex-alunos da escola.

“Pode haver um problema real aqui, e os nossos moradores merecem saber se há algum tipo de perigo. Estamos todos preocupados e queremos chegar à chave disso. Definitivamente, isso não é normal”, afirma McCormac.

A escola, que hoje tem 1.300 alunos matriculados, foi construída a 19 km de um campo usado pelo governo dos Estados Unidos para a manipulação de urânio para o desenvolvimento de bombas atômicas, segundo Lupiano. Os armamentos são relacionadas ao conhecido projeto nuclear Manhattan.

Fonte: R7.com